Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Excerto

⊆ sábado, maio 27, 2006 por GNM | . | ˜ 41 comentários »

Quero afastar-me das pessoas. Vou manter a minha distância de segurança para impedir embates frontais.
Evitem-me.
Não quero falar com mais ninguém. Não quero que ninguém fale comigo! Que ninguém comente se estou gira, que ninguém fale da cor do meu cabelo, dos meus lábios rasgados. Chega de elogiarem os meus olhos.
Deixem-me.
Não quero mais sorrisos, nem simpatias, nem jogos de sedução. Quero estar sozinha. Apenas quero estar sozinha. Para sempre sozinha.
Esqueçam-me.
Não resta mais nada que possa dar a alguém… O mundo cegou dentro dos meus olhos.

GNM in Até ao Fim


41 respostas a Excerto

  1. Eli Says:
    Bateu no fundo de mim, como se tivesse sido eu, fria... aprendi a sê-lo, sabes?!
  2. Catty Says:
    O mundo ás vezes cega...e os nossos olhos tb ...ás vezes...mas há sempre as outras vezes em que o MUNDO BRILHA e a chuva é de Prata ...e eles...os nossos olhos enchem-se de luz e veêm aquele sorriso...aquele olhar ....
  3. Bia Says:
    Deixem-me....hum....sabe tão bem usar....será que estamos a ficar demasiado egoístas ou a vida corre tão depressa, que nem tempo temos de estar connosco..
    Palavras profundas, como sempre.
    Beijo e sorriso
    Bia
  4. Pink Says:
    Leio este extrato como sendo as palavras de alguém que pôs em marcha o seu instinto de auto-protecção neste mundo que nem sempre é liso e franco e belo.

    Um beijo
  5. Martuxa Says:
    Hummmmmmmmmm
    Eu, e eu e eu...
    Meu lindo adoro-te sabias?
    =)
  6. alice Says:
    quer isto dizer que o menino já tem um livro publicado, é?

    e onde é que eu posso encontrá-lo?

    é que se o excerto é tão bom, o livro é imperdível de certeza...

    aguardo e agradeço resposta

    beijinhos,

    alice
  7. segurademim Says:
    ... fiquei intrigada, quem pensa ela que é? como é possível uma ruptura tão forte com o que a cerca? e os outros não contam? como é possível uma mãe esquecer uma filha?

    gostei quero mais

    beijo, bom domingo
  8. papu Says:
    Olá Gonçalo :)
    Obrigado pela visita e pelas palavras amigas. Aqui o teu cantinho vai passar a ser visita habitual :)
  9. Isa&Luis Says:
    olá,

    ler-te é como um raio de sol que nos aquece com as tuas palavras sentidas e profundas.


    Uma boa semana repleta de sorrisos

    Jinhos

    Isa
  10. Paula Raposo Says:
    Vieste de encontro ao que eu penso, precisamente neste momento! Beijos, querido.
  11. lique Says:
    Diz-me só, isto é de um livro já publicado ou já tens outro na forja? :)
    Não conhecia o teu registo de prosa e ainda por cima no feminino. E gostei muito. Exprimes aquilo por que muita(o)s de nós passamos, quando sentimos que não podemos ser mais magoados.
    Beijos
  12. Anónimo Says:
    Boa tarde.

    E pela segunda vez quero dar-lhe os parabêns pelo seu talento, pelo facto de ser poeta e também pela sua escrita. Sou absolutamente fanática pelos seus poemas, leio tudo, leio-os e volto a lê-los vezes sem conta. Já li inclusivamente poemas seus num outro blog. A título de exemplo saliento o poema "Matem os Poetas" que é soberbo, encantador e que no meu caso provocou o sentimento oposto: "Abracem os poetas".
    Podemos todos ter em nós a poesia, sentir a poesia, eu sinto-a de um modo especial por exemplo, mas o verdadeiro poeta, não só a tem em si, não só a sente em si...o verdadeiro poeta..nasce poeta.

    E eu considero ser o seu caso.
    Parabéns.
  13. Aleisa Says:
    Como é gratificante ler-te... As tuas palavras têm vida... saiem do "papel" e tocam-me aqui no meio do peito, ligeiramente à esquerda...

    Um beijo.
  14. aflores Says:
    Adorei o Excerto....como será o resto? Um grande abraço e boa semana.
  15. Kita Says:
    Olá Gonçalo! :)

    Mais uma vez amei a tua escrita... às vezes a vida é mesmo assim, só nos apetece fechar as cortinas do nosso olhar e olhar simplesmente para nós mesmos, o nosso interior... fartamo-nos de tudo à nossa volta.

    Fico contente que conheças Penacova! ;) Dizes que sou sempre "tão gentil"... mas sabes, o que digo sobre ti e o que escreves só é a mais pura verdade... escreves maravilhosamente bem. E todas as palavras bonitas já começam a ser poucas para tentar descrever a magia com que me atinges sempre que te leio...

    Deixo-te outro grande sorriso com votos de uma linda semana!

    Kita
  16. A Cor do Mar Says:
    Beijo grande no teu coraçao*
  17. A. Says:
    um beijinho Gonçalo.
  18. agua_quente Says:
    Gostei, sim! Rapaz talentoso, tanto em verso como em prosa! :)
    Beijos
  19. Caminhante Says:
    Vim, li e gostei...
    Abraço
  20. digoeu Says:
    às vezes o mal está nos nossos olhos!!
    ;)
    bonito post!
    ;)
  21. {-Sutra-} Says:
    Gonçalo :-)
    Extraordinário. Já nem sei se gosto mais da prosa se da poesia.
    Beijo doce

    ps - talvez sussurre o nome, talvez... ou talvez não.
  22. Mia Says:
    Vim deixar-te um sorriso e um beijo.
    Palavras sempre sentidas as tuas.
    Parabens pelo lançamento do Livro :)
    Desejo-te as maiores felicidades.
  23. Lisete Says:
    às vezes estar sozinha também ajuda, mas isolar-se, não me parece que seja a melhor solução... Mas o texto está bom, gostava de saber a continuação...
  24. Alexandra Says:
    Palavras que entram e fazem eco ...

    Beijinhos!
  25. Joaninha Says:
    Sim! É isso mesmo! Deixem-me ser o pólen que esvoaça e que sem ver em nada poisa... e se poisa é para morrer... Cada uma das tuas palavras foi como o selo que colei na minha última missiva... falta fazer o envio...mas vou mesmo enviar!
    Gostei muita da tua prosa, como gosto da poesia... és um génio. Mil beijos de amizade
  26. Cacau Says:
    Sabes-me bem sabes?

    :)

    Ainda não sabes que nome tem a minha pele...mas é como se soubesses...

    (Quero agradecimento :P)

    Beijo meu menino...
  27. Betty Branco Martins Says:
    Olá :))

    Estou de volta pelo menos até Julho.

    Obrigada pela tua visita, na minha ausência.

    Adorei este "Excerto"

    " O sabor da pele... quando se está só (porque se deseja), não sabe a sal - sabe a mel"...

    Beijinhos
  28. Carla Says:
    por vezes sinto-me assim,tao melancolicamente farta de elogios e acrescimos ao que querem que seja...
  29. lucia Says:
    o mundo ensinou-me a ser fria

    bonito*
  30. Isabel José António Says:
    Não podemos afastar-nos do "Mundo". Todos estamos ligados, por fios e laços invisíveis a todos os seres, e planos.

    Sózinhos nunca estamos. O que sentimos é muitas vezes uma fadiga muito grande. Mas tal é só na nossa mente. No mais profundo de cada um estamos todos serenos, tranquilos porque essa parte de nós é a própria serenidade em a tranquilidade.

    Toda a agitação, que nos leva a querer estar sós, passa-se na nossa mente que não sabe ser disciplinada e saltita de um lado para o outro sem capacidade de prestar toda a atenção a algo.

    Mas tal não é o fim do Mundo.

    A calma e a tranquilidade (Paz Interior) vêm quando necessidade disso e nas mais variadas situações. Basta que queiramos e que nos treinemos um pouco.

    Um abraço

    Parabéns

    José António
  31. Leonor C.(nokinhas) Says:
    Venho agradecer-te o convite que me fizeste e que me sensibilizou muito. Com muita pena minha não possso estar presente ao lançamento do teu livro mas quero desde já dar-te os meus parabéns e desejar-te o maior sucesso. Sem sombra de dúvida que vou adquiri-lo pois amo os teus poemas.

    Um grande abraço

    Leonor
  32. alice Says:
    bom dia, gonçalo

    espero que estejas bem, amigo

    dentro de alguns dias, faço-te uma surpresa

    estou a avisar para depois não ficares admirado

    um grande beijinho

    alice
  33. A. Says:
    beijos beijos...Gonçalo Nuno do nome bonito.
  34. Friedrich Says:
    Não te posso beijar porque és o Nuno e não a Nuna, mas todas as palavras que escreves são sempre surpreendentemente sentidas, não te posso beijar, mas deixo-te um forte abraço! Belíssimo este texto no papel feminino, mas a vida também o é…
  35. ≈♥ Nadir ♥≈ Says:
    O meu reflexo no espelho das tuas palavras...

    Beijos e bom fim de semana
  36. zé das loas Says:
    não prometo. seria um desperdício. excelente texto. abraços
  37. Martuxa Says:
    Saudades, saudades, saudades de quem...
    Sorrisos
  38. Natalie Afonseca Says:
    Olá GNM!
    Uau!
    Adorei este pequeno excerto da tua obra! Fiquei com imensa curiosidade em ler o teu livro!!
    Já tinha essa curiosidade, mas agora aumentou!!

    Adorei!!
    :))

    Beijinhos
  39. dreams Says:
    senti, como se tivesse sido eu a escrevê-las...

    um beijo doce *
    “·.¸Dreams¸.·”
  40. Anónimo Says:
    Very nice site! » »
  41. Anónimo Says:
    Enjoyed a lot! film editing schools

= Leave a Reply