Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

As esquinas do delírio

⊆ segunda-feira, maio 08, 2006 por GNM | . | ˜ 35 comentários »

Eu sou a força e a desagregação,
Sou o mais feio, doente, esfomeado,
Sou o mais pálido, míope, curvado,
Sou todos os deuses e a sua negação.

Dê-me fé, vendam-me uma religião,
Quero crer numa igreja, num Estado,
Eis tudo em que acredito: E=m.c2,
E o resto é cárcere, névoa, exploração.

Quem me rege é somente a natureza:
Eterna sabedoria, liberdade, pureza,
Tudo o que existe, que sorri, que voa.

Eu sou o fulgor, as palavras, a beleza,
Eu sou a escadaria sem fim e a leveza,
Eu sou o mar, o céu e a última pessoa.


35 respostas a As esquinas do delírio

  1. Eli Says:
    És tu.

    :)
  2. Carla Says:
    ès tu num todo...sente-te,sorri!
  3. Rui Says:
    Vives.
  4. alice Says:
    querido gonçalo,

    vim ler-te mais cedo

    e não consegui comentar logo

    fiquei a ouvir-te interiormente

    creio que este é o teu post... o que diz mais de ti... creio eu

    obrigada

    beijinho

    alice
  5. Isabel José António Says:
    E que princípio comanda a Natureza?
    Quem lhe encomendou o sermão?
    Quem lhe deu os contornos com beleza
    Que são os mesmos que tens no coração?

    O que faz um espermatozóide nadar
    O que impele uma galáxia a mover
    Que princípio é que tudo faz andar
    Que mistério é, que tudo faz nascer?

    Quererás chamar-lhe Deus? Natureza?
    Big Bang? Ou ainda O NADA e o TUDO?
    Princípio que tudo contém, SINGELEZA?
    Ou Princípio Divino sobretudo?

    Não falemos de nomes, são mentais
    Falemos de princípios e de energias
    Esses sim são eternos e imortais
    Fazem nascer e contêm todas as magias

    Um abraço

    Parabéns pelo post! Muito sugestivo

    José António
  6. aflores Says:
    Encontrar e ler este delírio é sempre agradável. Em silêncio (e a música de fundo) por aqui fico um pouco com imenso prazer. Boa semana.
  7. Pluma(princesavirtual) Says:
    Que deliriooooo :D beijos (recatados) da princesa
  8. lena Says:
    delirei nas esquinas do destino,

    és a força, a liberdade, a beleza da palavra

    és tu!


    beijinhos para ti muitos


    lena
  9. Miss X Says:
    És Lindo...
    Amei o poema q me deixaste. Obrigada.
  10. Martuxa Says:
    És o meu lindo
    És de kem tenho sauddades
    És de kem gosto
    És a quem me mostro

    =D
  11. Goiaoia Says:
    ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ena, mãe! ...
  12. Cláudio B. Carlos (CC) Says:
    Oi!

    Muito bom!
  13. digoeu Says:
    obrigada pela visita.
    o relativo dos teus olhos faz de ti único!
    ;)
  14. Paula Raposo Says:
    Belo!!
  15. Bia (min_lx) Says:
    Eu ainda não sei quem sou, nem sei sem se viro a esquina ou fico aqui neste delírio.
    Obrigada pela tua presença no meu "salão", é uma honra.
    Sorriso e beijos
  16. Insolente Says:
    "sou todos os deuses e a sua negação"... adorei a frase, sempre em grande isto por aqui... ora entao um grande bem haja
  17. ≈♥ Nadir ♥≈ Says:
    Eu sou um tudo... nada... que sorri perante a beleza da tua palavra...
    Beijos
  18. Louie Says:
    Caro Amigo e Última Pessoa,
    Ainda bem que aqui vim encontrar-te!
    Pois gosto e alguém cuja Poesia VOA
    E vim aqui de propósito convidar-te!

    Vem visitar-nos nosso Reino da Fantasia
    E verás que é realmente de Magia...

    Louie

    The Heart Worrior
  19. Göttlicher Teufel Says:
    Escumalha... somos todos escumalha
  20. Thiago Forrest Gump Says:
    O texto é magnífico no que diz! :)



    Um abraço
  21. Mia Says:
    obrigado pelo teu sorriso :)
    marcantes as tuas palavras, sentidas.

    beijo
  22. Andrye Says:
    És tudo num só..Mais um poema lindo.. um beijo*
  23. {-Sutra-} Says:
    És um emaranhado do tudo e do nada.
    És um todo... :-)

    Beijo quente
  24. menina graça Says:
    Somos uma amálgama de contradições. E alguns têm a capacidade de o dizer... como tu!
  25. alfinete de peito Says:
    Oi,

    Simplesmente ÉS!!!

    Bom poema, gostei!

    Abraço,

    Alfinetes
  26. Cacau Says:
    Ai meu menino...e gostas tu do que eu escrevo? :)

    Ai será então um gostar mt recíproco!

    Beijo-te
  27. Lubiden Says:
    adoro ler o teu blog.. é tudo tão objectivo e ao mesmo tempo fico a olhar.. sem saber o que devo ou quero perceber. só te posso dizer k estas de parabens e que escreves como um anjo :) beijo e cores
  28. greentea Says:
    por isso todos os deuses existem coexistem em ti....

    + a sensibilidade

    + um beijo para ti.
  29. Joaninha Says:
    Lindo Gonçalo! Belíssimo!
    Só hoje consegui escrever-te algo, pois a inspiração tem andado obtusa e eu também... mas aqui vai com um beijo sorridente:

    DESABAFO DELIRANTE

    Enquanto és beleza e palavras de esplendor
    Uma espiral sem fim, perdida pelo universo,
    Eu sou apenas o silêncio amargo, feito dor
    E deixo minhas palavras mudas neste verso…


    Também somente me entrego à Natureza
    Porque nela encontro um todo de liberdade
    Porque em cada flor que brota só há pureza,
    Aquela que procuro: chamam-na de verdade.


    Também a Fé foi sopro que por mim passou
    Deixando a dúvida do que não fui e do que sou
    Deixando plantada no meu peito toda esta dor…


    E hoje sou apenas ódio, raiva e a degradação,
    Que me mortifica e desalenta, sem compaixão
    Deixando-me sem forças para lutar pelo amor…
    12.05.06
  30. jorgeferrorosa Says:
    Sem dúvida, o teu poema foi um dos mais belos que hoje "bebi", depois logo a seguir foi o da Isabel. É que tinha lido o teu primeiro. Escreves muito bem. As profundidades do conteúdo com que teces as malhas da alma, a tua, mexem comigo, quando apreendo tais conteúdos e os interiorizo. Isso é que é inspiração, ou muita necessidade de escrever, como que num acto de pura sublimação, à moda do Freud! Parabéns pelo teu excelente trabalho. Continua a escrever. Abaixo deixo o meu último trabalho, que te dedico com a minha amizade virtual. Saudações e abraços blogueiros. Ah, ah ahah eh ehe eh. Vai, escreve mais. Fica bem.

    NA DESAGREGAÇÃO DO SER

    Sou entre o que pode ser,
    O lugar sem lugar...
    Um ponto a sobreviver,
    Uma frase para pensar.

    Conjunto de afirmações vazias
    Diluição do absurdo pairante
    Rosas perdidas, em lajes frias
    Num pulsar vago... delirante.

    O meu encontro é o desencontro...
    Liberdade de não ter liberdade
    Sorriso sério com que me defronto

    Este fulgor das palavras... um ponto
    Desagregação do ser na totalidade...!
    De brevidade, o amor, o olhar... tonto.

    Jorge Ferro Rosa - 12.05.2006 - 19:18h
  31. lena Says:
    vim sentir a força das tuas palavras de novo, a beleza deste poema onde o mar és tu

    beijinhos muitos para ti meu amigo

    lena
  32. Carmem L Vilanova Says:
    A todas as mamaes do Mundo,
    A todas as mulheres que ainda nao o sao, mas que têm em si este desejo latente,
    A todos os homens, filhos, esposos, irmaos, netos,
    Aos que ainda têm a alegria desta presença-companhia tao especial,
    Aos que choram sua ausência,
    A todos que reconhecem a importância deste Ser Divino em nossas vidas,
    Deixo muitos beijos, muitas flores e muitos sorrisos neste dia tao lindo!
  33. poemar Says:
    Sim, a natureza é tudo. Saibamos merecê-la. Belo e sentido poema. Tudo de bom.
  34. Rosario Andrade Says:
    Bom dia!
    GNM, adorei este... para quem como eu nao tem deuses e é em si próprio, e aprecia o mundo e carrega o fardo da própria humanidade, um poema perfeito.
    Bjico grande!
  35. Anónimo Says:
    I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! film editing classes

= Leave a Reply