Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Amo-te todos os dias

⊆ sexta-feira, março 31, 2006 por GNM | . | ˜ 68 comentários »

Eu quero olhar-te nos olhos,
E ver-te afastar delicadamente o cabelo da cara
Enquanto encostas a cabeça à ombreira da janela da sala,
E agarrar as tuas mãos febris
Com as minhas mãos geladas
E dizer-te que as nossas mãos
São asas com que podemos voar
Para lá da pequenez desta prisão crepuscular,
E mergulhar na magnitude do mistério.
E ouvir-te dizer que voar é impossível
E dizer-te que entre nós não há impossíveis,
E ver-te procurar a serenidade num cigarro
E esconder-te o isqueiro debaixo da manta
Cor-de-fogo que cobre o sofá velho,
E ver-te ir à última gaveta do móvel de carvalho
E acender o teu cigarro com um dos infindáveis
Isqueiros que lá guardas,
E ir à última gaveta da tua alma
E de lá arrancar o teu enigmático sorriso.
E fingir que não percebo que enquanto nos beijamos
Me roubas, sub-repticiamente, o comando da televisão,
E falar-te acerca da rapariga das tranças ruivas
Que aparece, na magia dos meus sonhos,
Sentada no banco do jardim da lua,
E sorrir aos teus ciúmes de alguém que não existe,
E fingir que estou a tossir mais que aflito
E ver-te esmagar bruscamente o cigarro contra o cinzeiro
E refugiares-te no chá de cereja,
E ouvir-te elogiar as chávenas rubro incandescente,
Que trouxeste da viagem ao México,
Só porque sabes que não gosto daquelas chávenas,
E ver-te despir para tomar banho
E tocar-te como quem lê um poema em braille,
Como se o teu corpo fosse, simultaneamente,
Uma encruzilhada onde me perco
E um mapa onde me volto a encontrar,
E reter-te por séculos nos meus braços,
E fugir quando alcanças o chuveiro ameaçador,
E esperar ansiosamente que termines o teu banho
E beijar o calor da tua pele húmida quando regressas,
E sorrir ao olhar falsamente ressentido
Que lanças desde o sofá onde estás deitada
Com o cabelo molhado,
E ver-te ceder ao peso das pálpebras
Quando as horas pesam séculos sobre os olhos,
E adormecer junto a mim,
E ser percorrido pela profunda paz
Que emerge da perfeição daquele momento,
Perfeição que, felizmente, não tens:
Gosto de ti, não apesar dos teus defeitos,
Mas com os teus defeitos. Todos.
E tocar-te uma vez mais,
Mas querer também deixar-te dormir,
E acordar antes de ti,
E ir à padaria buscar pasteis de nata
E ver-te deliciar com eles
Sem te importares de semear a cama com migalhas
Enquanto eu me delicio com o teu sorriso,
E ver-te beber sumo de laranja
Segurando o copo com as duas mãos,
E pressentir que te conheço há sete vidas
E que afinal tudo isto faz sentido
Porque tu existes,
E perceber a sorte que tive em te encontrar
No meio de seis biliões de seres humanos.
Eu quero olhar-te nos olhos,
E…


68 respostas a Amo-te todos os dias

  1. catarinia Says:
    É lindo.
    De uma beleza que desarma e emudece.
  2. ≈♥ Nadir ♥≈ Says:
    Hoje não te li apenas, senti, revivi, e parece que foi à tanto tempo, que o olhava com os mesmos olhos com que tu a olhas a ela, neste teu belissimo escrito, aqui estão pequenos, grandes momentos, que fazem a diferença...
    Sorri... pelo que tive, pelas recordações que tenho, e chorei, lágrimas tão geladas, pelo meu coração agora frio... sem o calor do dele...
    Hoje mais do que te ler, foi reviver momentos de à 1 ano atrás...
    Hoje chorei de novo...

    Bjx
  3. Kita Says:
    Quase sempre que te visito fico sem palavras perante tanta beleza de escrita... mas hoje sinto um turbilhão de palavras atropelarem-se dentro de mim ao escrever-te. Trouxeste-me um mar de recordações que não sei se quero guardar para sempre, se quero de vez em quando revivê-las... lembrar é bom. E em primeiro lugar, por esta música que me fazes ouvir. "Save me"... é uma música de histórias para mim... e depois o poema interliga-se tão perfeitamente bem! Só não gostei de uma coisa... que tivesse acabado! Dá vontade de ler cada vez mais... num amor assim vale a pena mergulhar de corpo e alma, sem receio algum. Por vezes também sinto assim o amor, como o descreves... é tão bom, não é? Adorei aquela parte em que dizes "E ver-te despir para tomar banho
    E tocar-te como quem lê um poema em braille,
    Como se o teu corpo fosse, simultaneamente,
    Uma encruzilhada onde me perco
    E um mapa onde me volto a encontrar,". Haverá palavras mais belas?... Sem palavras... beijinho.
  4. Joaninha Says:
    ...e flutuando entre palavras, deixo passar todos os episódios como se o filme estivesse a correr... Será que tenho para aí alguma palavra que sirva para dizer como gostei deste teu escrito? Está muito belo, mesmo comovente. Gostei mesmo muito e só um agradecimento por poder ler-te.Beijinhos
  5. Amers[marcas]em Cabochard... Says:
    ciúmes do que não existe...verdade em verso...bjus
  6. Zeca Says:
    Como hoje é sábado dia de folga do rapinanço,desejo-te um fim de semana calmo e cheio de amores.
    Um dia destes passo por cá para te levar ao colo.
    Fica bem.
  7. LagriSangMort Says:
    ...hoje deixaste-me sem palvaras...estou neste momento com um nó agoniante na garganta e uma lágrima praparada para cair...nao há palvras que possam definir este poema...nao há mesmo...és um génio:)
    ***
  8. Andrye Says:
    Tão lindo.. vim deixar-te o meu sorriso.. beijinho*
  9. nana Says:
    lindo, lindo!!
    ;)
    recebi o sorriso que deixaste lá!!
    ;)
  10. Marisela Says:
    é impossivel não gosta do que escreves,
    E de tudo que fazes sentir.
    Dos avessos em que te encontras e das cores que escondes.
    É um prazer conhecer alguem que escreva com tal prazer e ver no primeiro poema, alegria e esperança.
    Espero que não tenha sido somente um sonho..

    Obrigada pelas palavras que deixas ficar.

    Dois sorrisos às horas que quiseres.
  11. jorgeferrorosa Says:
    Obrigado pelas tuas palavras no meu blog. As palavras escrevem-se e tomam o lugar das realidades. Somente quero ler as palavras, nada mais do que estas palavras, simplesmente isto. Quero também dizer que gostei imenso. O encanto de tudo isto é forte e nada mais do que isto, simplesmente isto e que isto se tome pelo silêncio e o silêncio tomará a voz da eternidade, aquele lugar onde não eistem afecções. Um abraço e bom fim-de-semana.
    Jorge
  12. Anónimo Says:
    A mentira vai sempre magoar quem não merece.É muito triste.
    Que se fique bem e se consiga sempre olhar de frente com toda a dignidade nos olhos dos outros.
    abraço.
  13. {-Sutra-} Says:
    Um abraço enorme para ti :-)
    Tens uma escrita maravilhosa... :-)

    E não posso esquecer de linkar o teu blog...

    Feliz dia das... mentiras :P

    Beijo doce
  14. lena Says:
    E...

    lindo!

    em cada verso teu senti muito amor, numa escrita maravilhosa que é a tua

    que bom sentir-te assim feliz

    beijinhos muitos para ti meu amigo poeta

    lena
  15. zecadanau Says:
    Excelente como sempre.

    Um @bração do
    Zeca da Nau
  16. Eli Says:
    Olá Gonçalo Nuno Martins!

    O Amor existe. Certeza.

    E... escreves maravilhosamente bem... Onde tenho andado que não tenho vindo aqui?! Hmmm

    E... Volta! Sim!

    :)
  17. cabeça nas núvens Says:
    Tens um blog muito bonito, musica linda, boa escrita, muito mistico.
    um encanto.
    Um abraço
  18. Vivis Says:
    Obrigado pela presença,
    e muito bom estar aqui, e saborear tuas palavras...
    Voltarei
    Beijo
  19. Teresa David Says:
    Gostei imenso do que li, pois detesto a escrita onanista quase masturbatória, que não se direcciona aos sentidos ou sentimentos, aqui neste escrito encontro as duas coisas que emocionalmente me tocam pela positiva. Parabéns
    Um abraço
    Teresa David
  20. greentea Says:
    cada um começa o seu dia de sua maneira,,,
    os pastéis de nata fizeram-me sorrir mais as migalhas a cairem

    detesto pastéis de nata e pequenos almoços na cama, mas apreciei o gesto.
    Aina há pouco se falava de violencia domestica, cada vez mais e afinal ainda há quem vá à rua buscar pastéis de nata, ainda por cima...
    Um beijo , para ti
  21. Freyja Says:
    si hay algo que admiro de tu pais es el idioma, lo encuentro hermoso, hasta la tristeza se lee con la magia que tienen al escribirlo, y en la alegria y el amor, logran hacen volar
    escribes muy lindo, lleno de sentimientos, aunaque con melancolia
    gracias por tus saludos en Sucesos, la ilusion y la realidad a veces logran juntarse...el amor logra unir dos almas que se aman y estas logran sentir su piel y sus susurros y hacer realidad una ilusion y un sueño
    el amor todo lo puede cuando es de a dos...cuando se ama en silencio el amor solo logra ilusiones.
    te dejo un abrazo grande y que sea un lindo domingo

    besos y sueños
  22. Freyja Says:
    si hay algo que admiro de tu pais es el idioma, lo encuentro hermoso, hasta la tristeza se lee con la magia que tienen al escribirlo, y en la alegria y el amor, logran hacen volar
    escribes muy lindo, lleno de sentimientos, aunaque con melancolia
    gracias por tus saludos en Sucesos, la ilusion y la realidad a veces logran juntarse...el amor logra unir dos almas que se aman y estas logran sentir su piel y sus susurros y hacer realidad una ilusion y un sueño
    el amor todo lo puede cuando es de a dos...cuando se ama en silencio el amor solo logra ilusiones.
    te dejo un abrazo grande y que sea un lindo domingo

    besos y sueños
  23. Alexandra Says:
    E ... q dizer perante tanta beleza???

    Quem lê, sente!

    Obrigado, está magnífico!!!

    A discussão mencionada no meu blog, teria pano pr mangas ... mas seria um prazer "discutir" um tema daqueles com uma personalidade destas.

    Um excelente Domingo :)
  24. Eli Says:
    Há bocado voltei a ler este poema de forma linear (horizontal) e não diagonal como antes...

    Se calhar nem devia comentar, porque não sai nada além de uns pensamentos que apenas começam sem terminar...

    Escreves com a alma... mas, com disse Fernando Pessoa, "sentir, sinta quem lê" e vou ver se...

    ...chove?!

    Sim, vou ver se chove.

    Mas, não é preciso, pois está a chover. Chove nesta ilha tão de repente como faz sol...

    No entanto, é de noite. Estou nesta hora que tenho a mais.

    Podia nem chover, nem fazer sol, mas haver aquele escuro no qual me sinto tão... onde não me vêem... onde me posso esconder atrás da minha alma...

    Chove, sim. Por isso, não precisa de haver Sol...

    Neste espaço há o negro e o quase laranja de um sol que se pôr e deixa a noite sorrir.

    Perdi-me... talvez... mas existem muitas almas que assim se sentem... apenas deixam guiar-se fingindo que guiam...

    Um pormenor deste poema me ficou da primeira vez que o li. Resume-se ao toque de "braille". Gosto.

    :)
  25. greentea Says:
    cada coisa

    a seu tempo

    tem seu tempo

    (Alberto Caeiro)


    agora , é tempo de croissants...
    versus ... pastéis de nata.
  26. Gnose Says:
    Aqui sim, palavras de quem só pode já ter abraçado o AMOR(em maiusculas, por tudo aquilo que representa nesta vida fugaz)... Quanto ao resto... caminho em pés de lã na vida, não admiro grande publicos... um beijo
  27. dreams Says:
    Eu queria estar contigo neste momento...
    Poder acordar e ver-te a sorrir...
    Eu queria viver contigo um fim-de-semana monótono...
    E fazer com que ele se tornasse um momento inesquecível...


    Eu queria que o telefone tocasse neste instante...
    Para eu poder ouvir a tua voz...
    Ouvir-te dizer que estás com saudades...


    Eu queria-te ao meu lado, sem incertezas...
    Sem despedidas, sem ter que dividir, sem ter que deixar ir…
    Eu queria viver a plenitude deste amor...
    Que é tão novo para mim...


    Eu queria tocar nos teus cabelos, sentir o teu calor...
    Eu queria beijar tua boca, sentir-te em mim,
    o peso do teu corpo, a força do teu olhar...


    Ah!... Como eu queria poder fingir estar a dormir,
    Só para sentir o carinho do teu olhar…

    um beijo doce *
    “·.¸Dreams¸.·”
  28. Isa&Luis Says:
    Belissimo,como sempre os teus escritos. Gosto muito de te ler.

    Bom domingo


    beijinhos

    Isa
  29. António Says:
    Gonçalo, tu és um poeta de mão cheia, como o prova este poema escrito com a simplicidade do respirar e do viver.
    Muito bom!
    E um aplauso especial por não teres recorrido a esquemas complicados de escrita.
    Os grandes poetas são assim.

    Obrigado pela tua visita.
    Volta sempre.

    Um abraço
  30. Leonor C.(nokinhas) Says:
    Gosto de ler-te e deixo que as tuas palavras façam eco no meu coração trazendo-me recordações.
    Retribuo o teu sorriso com outro.
    Bom fim de semana

    Leonor
  31. Paula Raposo Says:
    Sem palavras...Gonçalo. Tu és um Poeta, como diz o António e muito bem! Ele sabe. Beijos. É lindo, lindo.
  32. Pink Says:
    Texto lindíssimo este, prepassado de amor e encantamento, com imagens belas e pequenos detalhes que são pequenos tesouros da memória ou do sonho. Lindo!

    Um beijo.
  33. Claudia Sousa Dias Says:
    Olá GNM!

    Passei para te dar um beijo!

    Adorei o poema e vou voltar para ler com mais calma e, provavelmente irei recitá-lo numa das próximas noites da poesia em VNF

    Beijinhos poéticos e emocionados


    CSD
  34. Cláudia Says:
    Belo poema, longo assim como é longo, extenso aquilo que nos transmite. Beijos!
  35. Pecado Original Says:
    Era só para et convidar a um passeio pelo hotel.

    beijo e boa semana
  36. zahaara Says:
    Realmente sentir uma afinidade dessas com alguém, é mesmo uma benção. Há pessoas que passeiam uma vida e nem sequer por um instante chegam a sentir isso. Por isso és um afortunado! Já valeu a pena!Agora só tens que nutrir e cuidar , )!! Obrigada por partilhares. Fica bem e boa semana!

    Beijinhos,

    zahaara
  37. poemar Says:
    Uma vez mais o quotidiano banahdo pelo teu lirismo em boa escrita.

    Tudo de bom.
  38. Carla Says:
    Esta semana so leio e releio coisas que me fazem sentir...que ganas...
    Lindo como sempre!
    Beijo
  39. Martuxa Says:
    E... Abraço-te e deixo-te beijos cheios de sorrisos
    E... Digo que gosto de ti meu lindo de quem tenho saudades
    =D
  40. Daniela Mann Says:
    Mais um texto extraordinério, parabéns!
    Aproveito para lhe pedir se podia fazer a gentileza de mudar o link, uma vez que a partir de agora o meu endereço é:

    www.amar-ela.com
    Um abraço amigo,
    Daniela Mann
  41. Claudia Perotti Says:
    Belíssimo, Gonçalo!
    Boa semana para ti!
    Beijinhosssss
  42. Nilson Barcelli Says:
    Um belíssimo poema de amor.
    Apesar de comprido, gostei de o ler de uma assentada. Porque vai criando sempre novas imagens.
    Abraço.
  43. Iara Says:
    Ha tantos detalhes na pessoa que se ama né? Amei o seu poema e esta linda homenagem ao amo. Excelente inicio de semana. Beijos
  44. joao firmino Says:
    Perdido num mar de comentários, descubro que afinal o rapaz gnm até tem queda para o humor requintado.
    Será que também escreves com um gorro enfiado nas orelhas? Ou preferes flutuar sobre o sonho de uma noite em que se soletram palavras de olhar olhos nos olhos?
    Um abraço,
    João
  45. aflores Says:
    A flutuar fiquei...a flutuar estou.
  46. greentea Says:
    roubei um post , há pouco...

    se puderes ir lá ver


    beijinhos. boa noite para ti.
  47. Natalie Afonseca Says:
    Olá qeurido GNM!
    É sempre optimo vir aqui ao teu cantinho e ler-te!!! É um prazer!!
    E olhar nos olhos é necessário em qualquer situação, e nessa que tu descreves, é simplesmente belo!!

    Beijinhos para ti
    :)))))
  48. Isabel José António Says:
    "E pressentir que te conheço há sete vidas
    E que afinal tudo isto faz sentido
    Porque tu existes,
    E perceber a sorte que tive em te encontrar
    No meio de seis biliões de seres humanos.
    Eu quero olhar-te nos olhos,
    E…"

    Belíssima, esta descrição de "reencontro" de dois seres diferentes, mas que se reconhecem e que possibilitam a comunicação num mundo normalmente frio e distante.

    A beleza do texto ao mesmo tempo que o que é relatado é tão quotidiano, tão caseiro... Belo!

    Parabéns

    Isabel
  49. Alexandra Says:
    Olá GNM,

    só hoje vi o que tens em "O outro lado da moeda". Chocante mas necessário, triste e belo simultâneamente, triste pq é uma realidade, belo porque há quem dê a conhecer essa realidade q tendemos a esquecer...

    Fica bem!
  50. digoeu Says:
    não deixes de olhar...assim!!
    ;)
  51. Rosario Andrade Says:
    Brilhante esta homenagem ao quotidiano. Aos pequenos gestos que se vestem de tanta importnacia e se pintam de palavras rubras e doces.
    Bjico
  52. Lumife Says:
    ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

    PROGRAMA

    10h30 - POSTO DE TURISMO
    Recepção aos Participantes

    11h00 - AUDITÓRIO CENTRO CULTURAL
    -HOMENAGEM A RAÚL DE
    CARVALHO-
    -Poeta natural de
    Alvito.
    Intervenção do Escritor
    Antonio Rebordão Navarro

    - CONFERÊNCIA BLOGUISTA
    Temas defendidos pelos
    seguintes oradores:-

    -Luis Lança Silva -
    (TV ALENTEJO)
    -João Espinho-
    (PRAÇA DA REPÚBLICA EM
    BEJA)

    13h00 - QUINTA DOS PRAZERES
    Almoço regional

    15h30 - Passeio guiado pelo
    Concelho de Alvito

    17h30 - Visita à Sede do Grupo
    Coral

    18h00 - Concerto na Igreja Matriz
    (Alunos do Conservatório
    Regional do Baixo Alentejo)

    Valor da refeição 18€ (Dezoito euros) (crianças até 4 anos não pagam, dos 4 aos 10 anos pagam 50%)

    PAGAMENTO: Deverão efectuar o pagamento até ao dia 16 de Abril, através de transferência bancária para a conta com o NIB: 0035 0084 0000 3930 700 26 da Caixa Geral de Depósitos e indicar-nos os dados que lhe são solicitados no formulário que enviamos aquando da sua inscrição .

    -Desculpem a insistência e o espaço roubado mas não queremos que falte informação sobre o ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO A REALIZAR NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

    As nossas saudações e os nossos agradecimentos
  53. amigona Says:
    Continua... é assim que nos ofereces momentos como estes...
  54. Luís Monteiro da Cunha Says:
    Demorei... mas consegui actualizar-me nas tuas poesias.
    Gosto especialmente deste e do Perto da fronteira solar.
    Parabéns e

    Abraço
  55. zé das loas Says:
    o teu poema tem imagens muito belas. gostei muito. abraços
  56. amartejo Says:
    São imagens muito cinematográficas, bonitas imagens...
  57. alice Says:
    "foi então que as árvores respiraram
    sustentando a queda dos astros
    haviam pernas a pisar os ramos,
    indiferentes à dança das trevas
    haviam faróis a bailar
    por entre as sombras rasas
    e cabelos humanos
    nos troncos da inveja
    *
    como explicar o desprezo do espaço?
    entender o terrorismo das feras diante dos teus braços?
    perceber a ignorância dos patos a debicar cristal?
    compreender a estância de zelo que a água empata?
    decifrar a linguagem cega dos teus olhos parvos?
    definir nas plantas a génese do teu abraço?"

    esta é a minha maneira de te agradecer por tudo, deixo-te o alívio do meu coração com um grande beijinho,

    alice
  58. osimachina Says:
    é interessante e penoso ao mesmo continua!
  59. terragel Says:
    Belo teu poema, sempre venho te visitar porque sei que vou ler um belo texto.
    Bjs
  60. Miss X Says:
    Muito Bom!
  61. Anónimo Says:
    E

    (bendita blogosfera que me trouxe até à tua poesia !!!!!!!!!!!!! Vou voltar :))

    Mais palavras, sobram, aqui.
    Bia (min_lx)
  62. A Cor do Mar Says:
    Lindo (sem palavras) Bejinho*
  63. angelis Says:
    Sem palavras...fiquei a flutuar!!! E aproveito para informar que mudei de casa. Encontro-me em http://pedevento2006.blogspot.com
  64. dreams Says:
    gonçalo...

    podemos separar-nos durante um momento sem deixarmos de nos amarmos de todo o coração...

    um beijo doce *
    “·.¸Dreams¸.·”
  65. Thiago Forrest Gump Says:
    Impressionante!

    Quase falta-me o ar. Ler um deste de uma rajada só pode ser perigoso! :)




    Um abraço
  66. AntropoLógica Says:
    "E ver-te ir à última gaveta do móvel de carvalho
    E acender o teu cigarro com um dos infindáveis
    Isqueiros que lá guardas,
    E ir à última gaveta da tua alma
    E de lá arrancar o teu enigmático sorriso."

    Lindíssimo, o poema. Cala, porque as dispensa, quaisquer palavras de parabéns. E dispensa-as porque é beleza simples, pura, sem necessidade de exaltação ou reconhecimento. Assim como é toda a verdadeira beleza, que se afirma por si e em si, sem mais nada, e que é no fundo a beleza de que falam estas linhas...

    Passei hoje aqui pela primeira vez, e sei que voltarei repetidamente. Para já, aceno um olá e adiciono um novo link aos meus favoritos. :)

    Até breve,
    A.
  67. Anónimo Says:
    Um dos mais lindos poemas que já li. Parabéns.
    Às vezes as coisas mais simples são de facto as mais belas.
    ..ir à padaria buscar pastéis de nata e ver-te deliciar com eles..carinho e ternura, Lindo!

    Amar é também isto.Pastéis de nata e sumo de laranja e banho e ver dormir e tudo...

    E gostei especialmente e sem perceber muito bem porquê deste pedacinho:
    ...E ver-te ceder ao peso das pálpebras
    ...Quando as horas pesam séculos sobre os olhos
    ...e adormecer junto a mim.

    Muito bonito.
  68. Manoel das Couves Says:
    Neste momento em http://abanacao.blogspot.com/ estão disponíveis dois inquéritos que pretendem (de alguma forma) colaborar na Consulta Pública actualmente em curso sobre a nova Legialação Antitabágica que o Governo apresentou. O que é também uma forma de participação cívica para que outros não determinem autocraticamente aquilo que também nos diz respeito.

    MFR

= Leave a Reply