Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Miragem Rodopiante

⊆ quinta-feira, fevereiro 02, 2006 por GNM | . | ˜ 23 comentários »

No meu mundo os candeeiros não brilham na rua,
Não são precisas fórmulas, nem planos futuros,
Eclipsou-se o sol, despedaçou-se em cacos a lua,
Elevaram-se as pontes, derrubaram-se os muros.

Não se sabe tudo, sabe-se apenas o suficiente,
Com um archote dourado queimou-se a certeza,
Paira no ar o perfume pueril da loucura resistente,
Sorve-se um cálice na alegria, sorri-se na tristeza.

No meu mundo poetizo-te à noite, secretamente,
Arde-me o sangue em labaredas desengonçadas,
E os meus olhos observam-me a arder, friamente,
Devoram-me dicotomias infinitas e inconfessadas.

A fantasia silenciosa renasceu, trajada de bailarina,
As estrelas comovem-se com tais gestos afinados,
Consagrando a dança mais pura, suave, cristalina,
Celebrando a alma, no mais límpido dos bailados.

Tocarei este violino, até que as cordas se rasguem,
Quero enlouquecer o tempo do teu bailado sem fim,
Poetizar-te, até que as palavras cruas me engasguem,
Até que as chamas me sorvam vivo, até fugir de mim.


23 respostas a Miragem Rodopiante

  1. Paula Raposo Says:
    Está belíssimo este teu mundo! Beijos.
  2. blue note Says:
    como sempre escreves a palavra de dentro...
    e é lindo...

    beijo
  3. Cláudio B. Carlos (CC) Says:
    Muito bom, como sempre.


    Abraços do *CC*
  4. angelis Says:
    No meu mundo, este cantinho é paragem obrigatória, é leitura atenta...é em silêncio ficar.
  5. Marisela Says:
    E é bonito ver alguém viver assim...

    Um bom mês uma grande semana, beijinho
  6. joão Says:
    Falas para alguém?????
    Porque parece mesmo,e além de sentir uma ponta de ciume,achei simplesmente magnifico!
    Quem me dera conhece-la!
  7. Clitie Says:
    "fugir de mim" apetece tantas vezes, isolar-me de mim...

    Bjk
  8. isa xana Says:
    isto de pensar poetizar alguém faz poemas muito bem escritos:)

    *
  9. lena Says:
    enquanto tocas esse violino eu toco nas tuas palavras e bailo com elas, comovida em gestos limpidos, trajada a rigor

    que belo este teu poema, saboreio cada verso que me encanta

    beijinhos muitos para ti

    lena
  10. Miss X Says:
    Gosto quando foges de ti e te reencontras...Tudo no mesmo Blog.
  11. marcas Says:
    poema lindo ...

    aqui palavras de outro que pego emprestado...para homenagear as tuas à altura...

    Eu vivo em tempos sombrios.
    Uma linguagem sem malícia é sinal de estupidez,
    uma testa sem rugas é sinal de indiferença.
    Aquele que ainda ri é porque ainda não recebeu a terrível notícia.
    bjus e fique com..
    Bertold Brecht...
  12. A.na Says:
    O teu...e eu revejo-me em ti.
    E sinto que é meu o
    que aqui deixas...e finjo que sim
    porque sim.
    Obgrigada.Bonito que és Gonçalo.
  13. Insolente Says:
    és o maior ja te tinha dito? tu escreves que é uma coisa parva... vá se lá entender a qualidade deste moço... ora entao um grande bem haja
  14. Claudia Perotti Says:
    Vejo-o como uma estrela que brilha de tanta inspiração e sua luz encanta a minha alma.

    Você escreve muito bem.
    Não canso de falar a mesma coisa!

    Beijinhos
  15. Betty Branco Martins Says:
    "No teu mundo"

    Luz - beleza num rasgar de um violino - que nos toca bem na alma...

    Lindo, lindo!

    Beijinhos
  16. Maggie Says:
    Lindíssimo, nota-se que escreves com sentimento. Gostei de ter passado por aqui. Um beijo na alma.
  17. Rui Says:
    Oiço ao longe uma melodia de cordas... e reparo numa figura que dobra uma esquina, tem pressa. Parece querer fugir da própria sombra.
  18. pluma(princesavirtual) Says:
    esse teu mundo é forte...muito forte. beijinhos e tem um bom fim de semana :D
  19. Aran Says:
    Ninguém consegue fugir de si mesmo... apenas libertar-se, elevar-se... ;) Gostei, muito está magnifico... beijinhos
  20. singularidade Says:
    que mais posso eu dizer? que transformas as tuas palvras em algo delicioso:))
    beijinhos meus
  21. Martuxa Says:
    No meu mundo... vives tu
    =P
    Beijo grd
  22. ¦☆¦Jøhη¦☆¦ Says:
    Adorei a construção deste poema, a sua riqueza de vocábulo. E o sentimento que transparece... sentimento que não me é estranho...

    um abraço, João.
  23. ≈♥ Nadir ♥≈ Says:
    Perdi-me no sabor do sentimento que as palavras me ditam.
    :)
    Bjx e boa semana

= Leave a Reply