Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Caminho

⊆ sexta-feira, dezembro 16, 2005 por GNM | . | ˜ 20 comentários »

Estou descalço, seguro os sapatos na mão,
Esmago cacos de vidro com pés sangrentos,
Sorriso afivelado, sem tempo para lamentos,
Enquanto percorro o meu caminho da ilusão.

Ora avanço e digo sim, ora paro e digo não,
Os meus dias ora são azuis, ora são cinzentos,
Sempre assaltados por mil e um pensamentos,
Temo rasgar o peito com o bater do coração.

Como é doce sentir-me vivo, mesmo sem norte,
Como gostaria de ser o decisor da minha sorte,
E acabar de repente, enquanto a vida assim corre.

Dama de negro, leva-me agora para o teu forte.
O segredo da imortalidade é desejar a morte,
Só quem deseja loucamente a morte nunca morre.


20 respostas a Caminho

  1. Insolente Says:
    fui primeiros...
  2. Insolente Says:
    tás um bocado do contra hoje... quem quer não pode e quem pode não quer e tal ;) boas férias masé caso seja o caso (olhá redundância)... ora então um grande bem haja
  3. Martuxa Says:
    ...
    Ora avanço e digo sim, ora paro e digo não,
    Os meus dias ora são azuis, ora são cinzentos,
    Sempre assaltados por mil e um pensamentos,
    Temo rasgar o peito com o bater do coração.
    ...

    Caminha, Caí, Corrige e Continua... E qd caminhares seja para onde for e como for eu estarei cnt... =D

    ...
    Como é doce sentir-me vivo, mesmo sem norte,
    Como gostaria de ser o decisor da minha sorte,
    E acabar de repente, enquanto a vida assim corre.
    ...

    Sorrisos, beijinhos, arco-iris, sóis e flores!!!
    =P
  4. Aran Says:
    Uhau! Este está forte! Mas adorei, beijinhos
    [e descupla-me o lá o comentário eliminado, mas enganei no caminho...Lol]
  5. agua_quente Says:
    "Como é doce sentir-me vivo, mesmo sem norte". Isso é o que quero reter... :)
    Vamos fazer uma interrupção até Janeiro. Boas Festas e uma boa entrada em 2006!
    Beijos
  6. Rita Says:
    "Esta é uma noite para me lembrar
    Que há qualquer coisa infinita como o firmamento
    Um sorriso, um abraço
    Que transcende o tempo
    E ter medo como dantes
    De acordar a meio da noite
    A precisar de um regaço"

    Parabéns Gonçalo...

    Um beijo : )
  7. lazuli Says:
    apreciar o que escreves é uma delicia.
  8. Luis Enrique Says:
    Espectacular meu caro poeta. Um abraço de coração.

    PS. Música da Bjork, que bom.
  9. BloodyMary Says:
    Bonito e forte...muito forte meu caro poeta!

    Gostei muito da última estrofe :)

    Um excelente fim-de-semana para ti**
  10. Raquel V. Says:
    Por vezes é essa a realidade... Estranho paradoxo humano.
  11. pluma(princesavirtual) Says:
    um poema dark...intenso :) gostei

    beijo e um bom fim de semana
  12. carla Says:
    Opa, amigo!

    Um pouco de poesia para aliviar a vida... um abraco pra vc.
  13. Cacau Says:
    Aprecio, guardo e sinto.

    Beijos,

    Cacau
  14. Pink Says:
    A vida é assim feita de avanços e recuos ... e por vezes de desejos de "desaparecer", mas basta um avanço para essas ideias se irem ...
    Belo soneto, ainda que melancólico para não dizer deprimido!

    Um beijo
  15. simplesmente...mais eu Says:
    Sempre bom, sempre transbordando talento, sempre agradando quem te lê
  16. ≈♥ Nadir ♥≈ Says:
    Gostei muito do teu poema, belo e triste, sentido...
    A vida oferece-nos muitos caminhos a percorrer e muitas escolhas temos que fazer...e a morte será ela também um caminho?...muitos a escolhem...
    Não acredito que seja o caminho mais correcto a seguir...prefiro sempre acreditar na vida...as dificuldades ajudam-nos a crescer enquanto pessoas...a morte...já não nos ajuda em nada...
    Bjx e boa semana
  17. Aromas Do Mar Says:
    Vim cá desejar-te um Feliz Natal e fazer votos para que 2006 seja mensageiro do que mais desejares.

    Beijo da Lina/Mar Revolto
  18. Malae Says:
    Palavras de Poeta! Que se sentem cá dentro! Como por vezes custa o caminho!

    A minha Ilha faz hoje um ano! Obrigada pela presença e pelas palavras sempre simpáticas!

    Beijinhos grandes,
    Malae*************
  19. Claudia Perotti Says:
    Uma deliciosa intensidade!
    Adoro ler-te!
    Beijos, querido!
  20. Anónimo Says:
    Cool blog, interesting information... Keep it UP Cholesterol free cookie recipe 2004 porsche Discover credit card processing free ringtones Bingo jackpot pogo appliance parts no slip blue door bin mats home appliance repairs appliances clinton north carolina http://www.cingular-phone-plans-for-2006.info/Wholesale-appliances.html 1875 ice cream makers Toy story toys bo peep doll Night vision patents

= Leave a Reply