Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Sentimentos sem nome

⊆ domingo, outubro 02, 2005 por GNM | ˜ 37 comentários »

Que vais fazer desta vez?
O livro está aberto, tu não lês.
Foste felicidade sem aviso,
Não me basta o teu sorriso,
Sentimentos sem nome
São fumaça que se some.
Ambições rasgam o teu rosto,
Sabes-me feliz e disposto
A conceder-te a minha alma,
Na traiçoeira noite calma.
Timidez de paisagem
Voa no início da viagem,
E solidão dói como dói
Ferida que não mata mas mói.
Confiante preparas os lençóis de cetim,
Sem saberes que todas as histórias têm um fim.


37 respostas a Sentimentos sem nome

  1. Cadelinha Lésse Says:
    Bolas... até fico gaga!
    Sorte de quem te lê. Essa é que é essa...

    xuacs
  2. salseira Says:
    isto de se escrever bem não é um dom de todos
  3. agua_quente Says:
    "E solidão dói como dói
    Ferida que não mata mas mói"

    Verdade absoluta. Gosto da beleza das tuas palavras. Um lindíssimo poema. Beijos
  4. BloodyMary Says:
    "Sentimentos sem nome/São fumaça que se some" grande verdade!

    "Não me basta o teu sorriso"...há em mim uma sede de infinito (como diria a nossa Florbela)!

    Está mesmo muito bom...!

    Resta-me aplaudir!

    Beijo grande*
  5. Tikinha Says:
    Verdades únicas nas tuas palavras absolutas. Bastante real este teu post. Beijokas. Continua a escrever, deliciando quem lê
  6. Martuxa Says:
    cm smp poema fantástico. Contém realidades verdadeiras. Desde smp e para smp escreve e SORRI.
    Bjitos gandis
  7. António Says:
    Mais uma vez parabéns pela tua poesia "legível" e tão bonita.

    Também quero agradecer a visita que fizeste ao meu covil...eh eh

    Abraço
  8. Betty Branco Martins Says:
    Sentimentos sem nome...

    Como passaros de fumo, que deixam algum rasto... mas... depois desaparecem, contudo, um aroma doce pode sempre ficar no ar...

    Uma boa semana

    Beijinhos
  9. Nina Says:
    Sente-se o teu poema :)

    Beijinho
  10. Cláudio B. Carlos (CC) Says:
    Passei para ler-te.
    Muito bom!
  11. I Says:
    a solidão pode não matar, mas acelera o processo...
    um beijo
  12. I Says:
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  13. Nilson Barcelli Says:
    Então chega ao fim, agora que havia lençóis de cetim?
    Gostei do poema.
    Abraço e boa semana.
  14. Caderno da Alma Says:
    Que manancial poético! Isto é que é escrever de empreitada... até que ponto tu também não tens influencia da Florbela Espanca?
    Sempre que possível voltarei cá. Fica bem e continua.
  15. caiacaina Says:
    Obrigada pela visita! Obrigada pelas palavras e pela comparação...penso que a saudade, os desgostos de amor e a solidão nos dão muito dos caminhos paralelos que percorremos... Adorei os teus poemas e deixa-me que te diga, também tens muito da FLORBELA... Voltarei e partilharei contigo estas belezas...Beijão
  16. thunder_girl Says:
    Ola boa noite muito obrigada pela visita no meu cantinho eu adoro estar aki no seu,pk tras uma paz que não sei esplicar.Vou linkar o seu.Bjinhos e boa semana
  17. OrCa Says:
    Um abraço... tanto quanto um OrCa possa nomear sentimentos.
  18. Leonor C.(nokinhas) Says:
    Conheci-te por acaso e vibrei com a tua poesia. Quando era maisnova também escreia muito. Agora só de vez em quando... Continua.

    Bjs.
  19. yatashi Says:
    Nem todas as histórias têm um fim:)

    BElíssimas palavras

    um beijo**
  20. Menina Lua Says:
    Sumiram com o meu comentário, rs...
    Lindas poesias, encantador seu cantinho!
    Tenha uma ótima semana!
  21. Luis Enrique Says:
    Excelentemente bem estruturada. Muito bem mesmo !
  22. Paula Raposo Says:
    Inundei-me das tuas palavras demasiado belas, porque o fim, será o princípio de algo que nos irá transcender!! Muitos beijos, adorei
  23. Papo-seco Says:
    Estão dificeis os tempos que correm
  24. Flor de Olinda Says:
    Lindo, maravilhoso, sem mais palavras. Adorei!
    Tenha também uma boa semana.
  25. Luís Monteiro da Cunha Says:
    Nesta passagem fugaz, fiquei deveras surpreendido com o que encontrei.
    Li apenas dois ou três poemas que me agradaram.
    Voltarei, com mais tempo para poder comentar com conhecimento de causa.

    Obrigado pela visita e comentário no meu humilde cantinho.

    Até logo,

    Abraço
  26. Claudia Perotti Says:
    e a solidão dói e muito, mói e as vezes destrói...

    Lindo teu poema!

    Boa Semana!

    Beijos
  27. Marta Says:
    lindo poema, grande poeta. bjs***
  28. mfc Says:
    Nada é eterno...o efémero é a razão de nos apegarmos tanto aos outros!
  29. Clitie Says:
    "Sabes-me feliz e disposto
    A conceder-te a minha alma"
    Não é assim o amor? Uma entrega sem limites? Ou talvez sejamos nós que na ansia de amar nos esquecemos dos limites? Mas é tão bom amar!

    Bjks
  30. xerxes Says:
    Têm um fim porque têm sempre um princípio. E sempre o terão. Gostei.
  31. Neith Says:
    Bem...senti-me muito pequenina.
    Belas palavras!! Beijo enorme
  32. Lilly Rose Says:
    muito bom!

    e pega agora tu o sorriso.
  33. amita Says:
    "Sentimentos sem nome"...como as vagas que o mar em sulcos rasga, onde o navio confuso, procura a rota e a luz do trilho. Bjos e uma flor
  34. Aran Says:
    Está fabuloso!!! Forte, mas uma delicia... Adorei, beijinhos
  35. A.na Says:
    "O seu amor
    Reluz
    Asa do meu destino
    Clareza do tino
    Quanto mais desejo
    Muito mais eu vejo
    Gosto em viver...
    Por ser exacto
    O amor não cabe em si
    Por ser encantado
    O amor revela-se
    Por ser amor
    Invade
    E fim."
  36. Anónimo Says:
    I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! personalized children's furniture Jeep liberty drivetrain
  37. Anónimo Says:
    Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu

= Leave a Reply