Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Rua dos aromas esquecidos

⊆ segunda-feira, novembro 14, 2005 por GNM | ˜ 31 comentários »

Encontrei-te numa rua de um bairro assombroso,
Eras apenas vulto longínquo, escuro e misterioso.
Quem serias? Astronauta? Mendigo? Assassino?
É turvo o aroma misterioso do meu destino…

Mas o uivo da tua respiração rasgada, ofegante,
Os passos do teu caminhar preciso e dançante,
Reconstruíram num instante o que o tempo desfez,
E depois do «FIM» retornou o «Era uma vez…»

Sim! Era verdade. Eras mesmo tu quem ali estava,
Aquela que eu jamais vendo, sabia que amava!
Não eras archote de olhar azul, de cartaz de publicidade,
Não eras deusa grega, nem estátua da liberdade.

Eras mulher singela, de caminhar convicto e exacto,
Denunciando que o baú do amor permanece intacto.
Existes! Passeias, noctívaga, pela floresta de betão.
Órfã da brisa da cidade, voas, entre nuvens de ilusão.


31 respostas a Rua dos aromas esquecidos

  1. Martuxa Says:
    Quem sabe o que nos reserva o destino…

    Ninguém sabe, mas podemos ajudar um bocadinho. Mas o facto de lutarmos ñ ker dizer k alcancemos...
    O poema está mto bonito!!!!
    Sorrisos, beijinhos e um sol!!!!!

    Descobri que desfila na cidade a minha eterna paixão!
  2. andrye Says:
    Adorei o poema. a paixao é assim mesmo, n escolhe local, cor, idade, beleza, nada.. beijokas grandes.
  3. badger Says:
    Lindo Lindo...

    Quem sabe!!! O destino é «alegremente tramado»!!
    Boa Semana!
  4. Sparkling Says:
    Fantástico poema!
    Adorei!

    *^ bjs *^

    =) Boa semana! =)
  5. Iara Says:
    Vc por acaso já tem livros? Gostaria de saber. Boa semana. Beijos
  6. nana Says:
    gostei deste!
    ;)
  7. Patricia Says:
    o destino esta sempre a acontecer...
    adorei este poema, parabens
  8. Fernando Palma Says:
    Poema muito agradável. Bom ler quem saiba escrever paixões.

    "Denunciando que o baú do amor permanecia intacto."

    Gostei muito disso.

    Até mais!
  9. mfc Says:
    Sorte a tua de a teres encontrado... há quem ande uma vida inteira e não acerte!
  10. Aran Says:
    Fantástico!!! Está uma delicia, parabéns!!! beijinhos
  11. Betty Branco Martins Says:
    A paixão... escolhe o momento - e nós vamos!

    Está belissimo o teu poema

    Um beijo
  12. maat Says:
    Beijinhos,

    muito bonito! E real!
    Conheces este espaço?

    http://oficiodiario.blogspot.com/

    Talvez gostes.

    Boa semana.
  13. nana Says:
    obrigada pela visita!!gmn!
    gosto deste último poema!!
    "Descobri que desfila na cidade a minha eterna paixão!"

    como se aguentaria caminhar pela cidade, se assim não fosse?
    ;)
  14. nana Says:
    a musiquinha é fantástica!!
    ;)
    Dancer in the dark, não é?
  15. Nilson Barcelli Says:
    Um bom poema.
    De um bairro assombroso até à floresta de betão.
    Abraço.
  16. agua_quente Says:
    E como isso é bom de descobrir! :) Tantos procuram a vida toda, sem encontrar!
    Beijos
  17. lique Says:
    Um poema de esperança,nessa certeza de encontrar o ser amado. Belo.
    Beijos
  18. peciscas Says:
    Na mente do poeta, fervilham as histórias que se inventam a propósito das pessoas que passam por nós!
  19. António Says:
    Mais três ou quatro poemas dos bons.
    Gostei particularmente deste, o último.
    Acho que agora és uma certeza das letras portuguesas.
    Tens de publicar, depressa!
    Os teus horizontes não podem ficar confinados a esta meia dúzia de blogs.

    Obrigado pela visita.
    Devo coloca a 2ª e última pate da passagem por S. tomé na 4ª feira, à noite.
    Depois...ver-se-á.
    Costumava postar 2 vezes por semana.
    Mas agora não sei.
    Acho que me vou converter e passar a fazê-lo quando Deus quiser.
    Fiquei decepcionado com a receptividade da blogonovela de 8 episódios (num blog não poderia publicar tudo ao mesmo tempo).
    Tão cedo não escrevo mais coisas do género.
    Dão imenso trabalho e depois escrevem-me:
    Devia ter acabado assim...devia ter acabado assado...foda-se!

    Um abraço
  20. Paula Raposo Says:
    A eterna paixão encontra-se dentro de nós, e podemos senti-la sempre e vê-la em qualquer lugar! Gostei imenso. Obrigada pelo teu comentário carinhoso no meu poema!! A poesia é assim...sente-se...Beijos
  21. TMara Says:
    gostei muito deste teu poema. Da forma (muito escorreito) e do conteúdo, principalmente pq a tua eterna paixão acaba, nas tuas palavras, por ser uma mulher vulgar, k só não é comum pq é a tua grande paixão. Lindo. Bj de luz epaz
  22. aflores Says:
    A paixão anda por aí, quem sabe, ao virar de uma esquina,à entrada de um cinema ou simplesmente no sentir de um poema.
  23. pluma(princesavirtual) Says:
    uauuuuuu... parabéns :) mas eu se fosse a ti não deixava assim a tua paixão a deambular por esses bairros assombrosos...
    Gostei mais uma vez (começo a tornar-me repetitiva)

    beijinhos da Princesa e tem uma boa semana
  24. Cláudio B. Carlos (CC) Says:
    Oi!


    Gostei.


    Abraços do CC.
  25. lena Says:
    como gostei do teu poema, envolvido na paixão e na esperança

    beijinhos

    lena
  26. BloodyMary Says:
    Muito bonito...muito mesmo!

    O amor surge quando menos se espera...Destinado ou não, pinta a nossa vida de cores alegres, afasta-nos da penumbra da solidão!

    Adorei, acho que diz tudo: "E depois do “FIM” retornou o “Era uma vez…”"

    Gostei do frio enquadramento urbano que faz aqui um belo contraste com o calor da paixão.

    Parabéns, mais um belo poema!

    Beijos e uma excelente semana**
  27. lualil Says:
    Nossa eterna paixão está por aí a nos esperar..
    beijos de boa noite!
  28. Mary Mary Says:
    Esta música é qualquer coisa. O filme, a história. O que esta música representa... Já a tenho guardada para pô-la um dia no meu blog e eis que oiço aqui... Tão bonita!!

    A eterna paixão desfila na mesma cidade. Um dia desapareceu mas um dia irá aparecer de novo...
  29. Anónimo Says:
    Excellent, love it! rv sleeper sofas Want to buy live sreaming currency trading feuture control messenger msn parental harvard university project management courses Rustic western furniture Ritalin risks in children Self insurer magazinesb00006kwma Parental control isp
  30. Anónimo Says:
    best regards, nice info » » »
  31. Anónimo Says:
    Cool blog, interesting information... Keep it UP film editing schools

= Leave a Reply