Não sei o que queres dizer com glória, disse Alice.
Humpty-Dumpty sorriu, com desprezo. Claro que não, até que eu te diga. Quero dizer "aí tens um belo argumento que te arruma!"
Mas "glória" não significa um belo argumento que te arruma
, objectou Alice.
Quando eu uso uma palavra, disse Humpty-Dumpty, em tom de escárnio, ela significa o que eu decidir que significa, nem mais nem menos.
O problema é, disse Alice, se se pode obrigar as palavras a significar tantas coisas diferentes.
O problema é, disse Humpty-Dumpty, quem manda. Apenas isso.

Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas




rascunhos
de
abordagens
(eventualmente)
literárias



GNM


Nasci muito perto do fim dos anos 70. O meu nascimento aconteceu às primeiras horas de um dia gelado de Dezembro, e, desde aí, jamais consegui libertar-me do frio que se fazia sentir naquele dia. A normalidade foi algo que durante toda a vida inconscientemente ansiei, mas sempre recusei. Em criança ela espreitava-me durante a noite, olhando-me do lado de fora da janela. E eu, fingindo não a ver, fechava as cortinas...

Velho

⊆ sábado, setembro 10, 2005 por GNM | ˜ 22 comentários »

Quando eu for velho, sem idade
Para nada mais que saudade,
Vou pensar em ti todos os dias,
Metamorfosear tristezas em alegrias,
Serei vagabundo esfomeado?
Ou velho gordo endinheirado?
Não me importa nada disso,
Renovo a cada dia o compromisso
De viver um dia de cada vez,
Soltando os versos que agora lês.
Mas um dia, talvez de repente,
Amanhecerei diferente:
Os meus lábios estarão da cor do mármore,
O corpo estará rijo como tronco de arvore,
O meu rosto estará pálido e angular,
Estes olhos baços incapazes de te olhar,
Emanarei um nauseabundo cheiro a morte,
Será o fim desta minha escrita sem norte.
Não! Não quero flores nem lágrimas de saudade,
Uma vida de verdade alcança a eternidade...


22 respostas a Velho

  1. Otilia Says:
    Que saudades...

    Já ñ falamos à tanto tempo...
    Ouvi a música com atenção e ela descreve bem o que sinto:
    -Tenho tanto por dizer,
    Tanto por te contar,
    Que a vida ñ chega!...

    Daqui a muitos e muitos anos, quando fores esse velho que tanto descreves nos teus versos...Espero que as nossas vidas ainda estejam ligadas pelos laços da amizade!!!

    Continua a escrever...

    Um beijo
  2. A Cor do Mar Says:
    Adorei estas palavras, uma vida muito bem sentida. Beijinho*
  3. salseira Says:
    lindissimo. o envelhecimento tem a sua beleza. A morte nao. e por muito que nao queiras há sempre quem chore.

    beijinhos
  4. Tikinha Says:
    "Omnia vincit amor - o amor vence tudo." Espero que esta frase de Virgílio resuma esse sentimento que liga duas pessoas para além de tudo e a tudo resiste quando é vivido e sentido de alma e coração.
  5. Marta Says:
    as tus palavras são lindas...em todo o log. gostei mt da descrição no profile. obrigada pela visita ao meu cantinho. gostei mt do teu. voltarei.bjs
  6. Lyra Says:
    nem todos conseguem, nem todos tem a poesia na ponta dos dedos. Volto.
  7. Paula Raposo Says:
    Um amor é eterno...adorei o teu poema, sensibilizou-me muito. Beijos
  8. Aluena Says:
    Como a morte não existe e a velhice tem toda a beleza e juventude que está em nós, pensamentos, palavras e gestos, fico assim abraçada a ti.
    Espero que sintas uma imensidão de ternura e que FIQUE.
    Beijos.
    ALUENA
  9. lazuli Says:
    digo o mesmo que Aluena, nem mais..
  10. amas_me Says:
    Qdo formos velhos vamos recordar todos os bons momentos que passa-mos. Por isso leva a vida a sorrir para um dia recordares esses momentos... Aquela musica..... aquele passeio com a pessoa amada.... as saidas com os amigo... coisas que hoje podem nao parecer importantes, mas que um dia te lembraras delas
  11. persephone Says:
    que música linda e palavras deliciosas:)
    Obrigada pela visita ao meu cantinho, agora que estou de volta poderei visitar te mais vezes

    Um beijo,
    Rose**
  12. Anjinho Says:
    Ser velho não é diferente de ser novo, continuamos a ter sentimentos e a vontade de viver continua.
  13. Marta Says:
    Velho, novo... Qual a difernça. Tamos smp perto da morte, kremos smp viver, sentimos smp, vivemos smp!!! Recordações tens smp, memórias tmb... A vida tá xeia delas!!! Portanto vivamos cm se smp fossemos novos independentemente da idade!!! Viver!!! Só viver!!!
    Bjs e fica bem
  14. mfc Says:
    A idade está dentro de nós, mas podemos sempre ser jovens e amar, como tu bem dizes.
  15. Claudia Perotti Says:
    Lindo texto!
    Você escreve muitíssimo bem.
    Beijos
  16. Rosario Andrade Says:
    "Um amor de verdade alcança a eternidade"

    Muito bom...
    Abracicos
  17. Nilson Barcelli Says:
    Velhos são os trapos caro amigo...
    Para além disso este poema é enérgico e muito bom.
    Abraço.
  18. lazuli Says:
    palavras intemporais, as tuas. Sabe bem lê-las..Gostaria de ter palavras para acompanhar esse ritmo e escrever aqui alguma coisa de razoável. Mais vale tarde do que nunca.
  19. Lyra Says:
    só porque não conheces as minhas "flutuações de humor" (como lhe chama um amigo meu). Eu ausento-me sempre por pouco tempo :) é o que faz dizer (escrever) o que lhe vai na cabeça no momento.
  20. Vivis Says:
    A tua escrita ... as palavras nas suas medidas e sutilezas, o texto lindo, contextualiza uma vida sonhada e desejada, vivendo cada momento intensamente no sabor de cada dia.
    Bjos
  21. Anónimo Says:
    obrigado pela visita, obrigado pelo comentário e obrigado pelos belos poemas, amigo. Abraço. Benno do blog Noites em claro.
  22. Anónimo Says:
    agradeço a visita ao meu cantinho deixo beijinho e um ate breve
    www.lbutterfly.blogs.sapo.pt

= Leave a Reply